Kubla Khan – Samuel Taylor Coleridge

escamandro

coleridgeUm dos poemas mais famosos de um poeta pouco lido. A Samuel Taylor Coleridge (1773 – 1834), poderíamos dizer, falta, talvez, algo do charme imediato dos outros românticos ingleses – o júbilo natural proto-hippie de Wordsworth, o esteticismo elaborado de Keats, o ardor poético/político de Shelley, o visionarismo quase louco de Blake, o humor ácido de Byron… – o que talvez justifique o interesse reduzido do público por sua obra. Mas quem já leu o seu longo “The Rime of the Ancient Mariner”, ou “A Balada do Velho Marinheiro”, como é conhecido em português (o outro poema mais popular de Coleridge, que ganhou homenagem inclusive até pelo Iron Maiden) já pôde averiguar o talento do poeta – que chegou a influenciar tanto Wordsworth quanto Keats e Shelley, bem como, mais tarde, também Edgar Allan Poe – e pode provavelmente imaginar o baque que essa sinistra viagem proto-simbolista deve…

Ver o post original 2.538 mais palavras

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s